CVC

CVC

Pacotes Turísticos, Passagens Aéreas e Hotéis

Sobre CVC

Maior operadora de turismo do Brasil.

1972, nascimento da Agência de Viagens CVC, da associação de Guilherme Paulus e de Carlos Vicente Cerchiari (a sigla CVC provém das iniciais do nome), na cidade de Santo André, na região do Grande ABC Paulista (SP).

1976, desfaz-se a sociedade e a CVC passa a ser administrada apenas por Guilherme Paulus e por sua esposa, Luiza Paulus.

1978, dá-se início à organização de grupos de viagem, atendendo principalmente aos grêmios de funcionários das indústrias do ABC Paulista. A CVC iniciara suas operações na organização de viagens para 1 dia de passeio, depois para finais de semana, até contribuir para que o trabalhador programasse suas viagens em feriados prolongados e nas férias.

1981, a CVC já contava com uma carteira de clientes formada por mais de 300 grêmios e associações no Brasil para o turismo rodoviário. Surgimento dos primeiros pacotes de viagem com transporte aéreo. Era o início da democratização das viagens de lazer, de avião.

1983, ocorre a inauguração das primeiras lojas fora do ABC Paulista, nas cidades de Santos, no litoral paulista e em São José dos Campos, no interior paulista. Também nesta década a CVC começava a consolidar as parcerias com as agências multimarcas independentes, o que tornaria anos mais tarde na maior rede de distribuição de produtos e serviços de turismo do Brasil. Hoje, são 8.000 agências credenciadas e 720 agências exclusivas em todo o Brasil.

1989, a CVC comprou 100 mil passagens aéreas da Vasp. Esse volume representava 50% de todo o movimento mensal da companhia aérea. O empreendedorismo da operadora foi noticiado até pela imprensa internacional como case de marketing. Esse acontecimento foi o impulso para, anos mais tarde, a CVC fosse pioneira no fretamento de aeronaves inteiras para a formatação de pacotes para viagens de lazer.

1992, a CVC começou a fretar aviões para uso exclusivo de seus passageiros. As primeiras viagens foram para Maceió, Natal, Porto Seguro, Serra Gaúcha e para a Pousada do Rio Quente em Boeings 737-500 ou 737-300.

1997, começou a vender pacotes para a Europa e Ásia.

1998, A década teve um fato histórico que mudaria o conceito da venda de viagens. Enquanto as agências funcionavam em prédios e horários comerciais, a CVC foi pioneira ao apostar em novo canal de distribuição de produtos turísticos no varejo. Inaugurava, em 1998, sua primeira loja em shopping center, no Shopping Plaza Sul, em São Paulo.

O portfolio de produtos já era considerável ao término daquele ano, a CVC tinha embarcado 300 mil passageiros para pouco mais de 50 roteiros nacionais e internacionais de seu portfolio. O portfolio foi sendo incrementado ao longo do ano – hoje já são mais de 700 produtos, oferecidos em mais de 100 destinos turístico de todos os continentes.

São produtos em todas as frentes: turismo aéreo, terrestre e marítimo, com pacotes já formatados, opções de o cliente criar o próprio pacote, além de comprar individualmente, ou atrelado a algum pacote, passagens aéreas, diárias de hospedagem, bilhetes de trens, seguro viagem, locações de automóveis, ingressos para parques temáticos, e etc.

2000, inaugurada a primeira Loja Virtual de Turismo do Brasil. No ano seguinte, em 2001, a loja virtual CVC ganhara novo layout e novas funcionalidades. Em setembro de 2000, a CVC anunciara temporada de fretamentos, com 100 voos fretados pela operadora, por semana, com a TAM, partindo do interior do Estado de São Paulo, para o Nordeste.

Como parte de sua contribuição para o desenvolvimento do turismo brasileiro, o então Workshop Profissional CVC, que acontecia anualmente na Bienal de São Paulo, passou a ser realizado, no ano de 2000, no Expo Center Norte. A sexta edição do evento "Workshop CVC" recebeu oito mil agentes de viagens de todo o Brasil e contou com 120 expositores. Em 2012, na 18ª edição deste evento, que é exclusivo para profissionais de turismo, mais de 10 mil agentes de viagens e 700 fornecedores do Brasil e de 20 países marcaram presença.

2002, a CVC completava 30 anos de idade com 5 milhões de passageiros embarcados ao longo de sua história e 48 lojas no Brasil. Ao longo de 2002, foram 545 mil brasileiros que viajaram com a operadora. No decorrer dos anos, a CVC crescera quase 7 vezes de tamanho em número de passageiros embarcados, no período do ano 2000 até 2010, ano em que embarcou 2.596 milhões de passageiros, em viagens pelo Brasil e exterior.

2003, os anos 2000 também foram de consolidação do turismo rodoviário com recorde de passageiros transportados nesse segmento: 111 ônibus no feriado de Corpus Christi de 2003.

Embora já vendesse pacotes para cruzeiros que passassem pelo Brasil, um fato inédito: a CVC anunciava o fretamento do navio R5 Blue Dream, um moderno transatlântico, que a operadora traria da Europa para permanecer no Brasil durante toda a temporada de verão, em um fretamento 100% CVC.

Uma homenagem de peso - a TAM disponibiliza para a CVC um avião personalizado com a marca da operadora de turismo. A entrega da aeronave aconteceu no Centro Tecnológico em São Carlos, em São Paulo. O Fokker-100 foi usado pela CVC em seus fretamentos entre os meses de dezembro deste ano e fevereiro de 2004.

2005, a comprovação de que os cruzeiros caíram definitivamente no gosto dos brasileiros: a CVC anunciara o fretamento de cinco transatlânticos para a temporada de navios no Brasil. Foi quando a operadora estreou a bordo o conceito do "tudo incluído", uma comodidade e uma economia a mais ao passageiro. Naquele ano, vieram com a CVC para o Brasil, os navios Blue Dream, Grand Voyager, Mistral, Pacific e Sky Wonder.

A CVC e a companhia aérea South African Airways iniciam parceria inédita para criar programas de viagem para a África do Sul com preços promocionais, bloqueios aéreos e roteiros, acompanhamento de guias de turismo que falam português e visitas por Cape Town, Johannesburgo, Pilanesberg, Sun City e Ilha Maurício.

Este conceito de viagem ganharia força nos anos seguintes, com o programa CVC conhecido hoje como "Mundo para Brasileiros", que conta com roteiros exclusivos para brasileiros, hotelaria de primeira linha e assistência completa CVC. Hoje já são mais de 100 diferentes roteiros de viagens pelo mundo.

2007, a CVC festejou 35 anos de atividades no turismo, período em que realizou o sonho de viagem de mais de 10 milhões de brasileiros. Mantendo a sua habitual marca de pioneirismo – já que foi a primeira operadora a fretar aviões e a oferecer o parcelamento de viagens em 10 vezes sem juros.

A CVC também colocou no ar um novo projeto para o site www.cvc.com.br, que ganhou o conceito de portal de serviços com mais conteúdo sobre destinos turísticos e novas ferramentas de interatividade, que permitirão ao cliente navegar com facilidade entre os mais de 700 produtos oferecidos pela operadora, para diferentes destinos e perfis.

Ainda em 2007 com a cotação do dólar em queda, a operadora realizou a maior temporada de brasileiros no exterior desde então.

Somente para Orlando, conhecida como a Terra da Magia, na Flórida (EUA), a CVC embarcara em julho de 2007 quase 10 mil passageiros, em especial grupos de crianças e adolescentes. Na temporada passada, 5.800 brasileiros viajaram com a CVC em voos regulares. Foi então que a CVC decidiu, pela primeira vez, fretar naquelas férias 20 aeronaves com destino à Flórida, com saídas dos aeroportos de São Paulo, Fortaleza, Maceió, Belém, Natal, Recife, Salvador, São Luís e Brasília.

Por ser uma grande operadora do destino Orlando, a CVC também passou a oferecer o destino o ano inteiro, não apenas nas férias escolares, e em novembro de 2010 a CVC entrou para o seleto grupo de operadoras credenciadas da Walt Disney World. Com isso, todos os produtos e promoções Disney também estão disponíveis aos clientes CVC.

Foi também em 2007 que a companhia lançou a Universidade Corporativa CVC, uma inovação para treinar e capacitar agentes de viagens em todo o Brasil. É uma contribuição ao desenvolvimento de profissionais de turismo, que já atuam como parceiros da operadora na área de agenciamento e vendas.

2009, Promovida em todo o território nacional, a Semana de Ofertas de Cruzeiros Marítimos, que concedia gratuidade para o segundo passageiro nos navios da operadora para a próxima temporada, bateu recorde de venda. Em apenas sete dias, a promoção vendeu cruzeiros para 5.800 mil passageiros, constituindo-se na melhor semana de vendas de pacotes marítimos registrada pela CVC desde o início daquele ano. As promoções, inclusive, são constantes na CVC e bastante diversificadas a cada ano.

Durante o World Travel Market (WTM), em Londres, a CVC recebeu homenagem dos organizadores pela valorosa contribuição ao desenvolvimento do turismo mundial. A CVC foi a única operadora brasileira entre 10 concorrentes mundiais a receber a condecoração, em cerimônia comandada na época por Fiona Jeffery, presidente da WTM, e Boris Johnson, então prefeito de Londres. Ao longo de quase 40 anos de existência, foram mais de 300 prêmios e homenagens recebidas no Brasil e no mundo.

2010, o ano que entra para a história do turismo brasileiro. O ano começa com a oficialização, no dia 7 de janeiro, do maior negócio já feito em toda a história do turismo brasileiro: Carlyle, um dos maiores fundos de private equity do mundo, anuncia a aquisição de 63.6% do controle da CVC. Guilherme Paulus, fundador da operadora, continua como sócio e presidente do conselho da CVC, com participação no capital restante da companhia. Com a entrada de Carlyle, a CVC prepara nova fase de expansão e negócios.

Depois de ter iniciado a implantação de lojas em shoppings centers (na década de 80) e em hipermercados (nos anos 2000) em todo o Brasil, revolucionando o setor de agências de viagens que até então funcionavam somente em prédios e horários comerciais, a CVC dá um importante passo em sua estratégia de crescimento com a inauguração, em março de 2010, de sua primeira loja em posto de combustível.

A loja fica no bairro da Saúde e a explicação é simples: os postos se fortalecem no conceito de "conveniência", detém grande fluxo de pessoas, possuem estacionamento gratuito para o cliente e oferecem horário de atendimento estendido, inclusive aos finais de semana.

Mais tarde, em dezembro de 2011, seria a vez da inauguração da primeira loja em estação de metrô, na Estação Butantã (SP).

Atenta ao aumento da demanda por viagens rumo ao Caribe e República Dominicana, a CVC anuncia, em abril de 2010, a maior oferta em pacotes de toda a sua história para destinos turísticos como Aruba, Cancun, Curaçao, Punta Cana e St. Maarten. É a chamada "Ponte-aérea para o Caribe", que consiste na ampliação de bloqueios e fretamentos para a região, com pacotes regulares em parceria com a companhia aérea Gol.

Em julho de 2010 a CVC chega ao Estado de Roraima, com a inauguração de sua primeira loja na capital Boa Vista. A novidade representa um marco histórico para a operadora, que conclui agora 100% de presença em todas as regiões/ estados do Brasil, o que consolida a CVC como a única e a maior rede de varejo de turismo da América Latina.

Dentro de sua política de inovar e diversificar permanentemente seu portfólio de produtos e serviços turísticos, a CVC passou a oferecer, a partir de setembro de 2010, o serviço de locação de automóveis, que podia ser adquirido em qualquer loja CVC, individualmente ou atrelado à venda de pacotes de viagem. O objetivo é dar ainda mais liberdade de escolha ao cliente, que na CVC pode parcelar a locação do carro em até 10 vezes sem juros, e escolher diferentes parceiros comerciais da CVC no Brasil e no mundo.

2011, destaque para o lançamento da programação "Circuitos Brasileiros - Série Descobertas", com viagens terrestres que propõe "viagens de experiências", rumo a cartões-postais pouco conhecidos pela maioria dos brasileiros. Nesta série, turistas podem conhecer com conforto e assistência regiões acessadas apenas por veículos 4x4. Um dos novos roteiros é a Rota das Emoções, que oferece, em uma única viagem, visitas a três diferentes Estados, com hospedagens e transportes inclusos em Jericoacoara (no Ceará), Delta do Parnaíba e Parque Nacional de Sete Cidades (ambos no Piauí) e Lençóis Maranhenses (Maranhão).

Novidades à vista para a temporada de cruzeiros brasileira 2011/ 2012, além dos navios da Pullmantur, a CVC também passa a comercializar em suas agências exclusivas pacotes em cruzeiros das empresas Costa e Ibero Cruzeiros. Na área de cruzeiros de luxo, a operadora também incrementa seu portfolio com muitas opções no exterior, em transatlânticos de companhias como Oceania Cruises e Regent Seven Seas, além de Royal Caribbean, Norwegian, Australis, Princess e Skopios, que operam cruzeiros por regiões como Caribe, Europa, Tahiti, Havaí, Bahamas, Ushuaia, entre outras.

Uma das novidades de 2011 foi o roteiro "Emoções na Terra Santa com Roberto Carlos", uma viagem que a CVC ofereceu para a Terra Santa, passando por Tel Aviv, Tiberíades e pela capital Jerusalém, onde o cliente pode assistir a um grande show histórico do cantor Roberto Carlos. Grupos de clientes embarcaram em setembro daquele ano, em roteiros que já ofereciam, além de todos os serviços de transporte e hospedagem, passeios, acompanhamento de guias que falavam português e ingresso para o show de Roberto Carlos, que aconteceu na Sultan´s Pool, suntuosa casa de shows a céu aberto, aos pés da Cidade Antiga, onde o cantor interpretou canções de sucesso em português, inglês, italiano e em hebraico.

Pelo Brasil, o Nordeste nunca esteve tão em alta. Já que a preferência do brasileiro é pelos destinos de praias, a temporada de verão de 2011 no Brasil teve muitas novidades em produtos. A CVC também lançou, para o Nordeste e quase todas as regiões brasileiras, roteiros conjugados para dois ou mais destinos nacionais em uma mesma viagem.

No final de 2011 foi lançada a 1ª edição do Programa Trainee CVC, já superando expectativas: quase 10.000 candidatos se inscreveram para participar do programa, que selecionou e contratou 10 profissionais. Entre o perfil desejado, a CVC buscou jovens de iniciativa, criativos, humildes e que sonhem alto. Durante o programa, que teve início em 2012, os trainees participam de projetos e recebem acompanhamento e feedbacks do RH e gestores.

Na esteira das premiações, 2011 trouxe outras importantes conquistas para a CVC. A então Ministra da Economia e Turismo da França, Christine Lagarde, enviou à CVC uma das maiores honrarias concedidas pelo governo francês a empresários estrangeiros que colaboram com o desenvolvimento do País. A CVC foi homenageada pela contribuição do desenvolvimento do turismo francês, já que se consolidou como a operadora brasileira que mais turistas embarca para a França.

Outra importante conquista foi o Prêmio Folha Top of Mind 2011, realizado pela Folha de São Paulo e pelo Datafolha, em que brasileiros, de 162 municípios do Brasil, escolheram a CVC de forma espontânea, como a marca mais lembrada na categoria "agência de viagem". A companhia foi bicampeã no prêmio "Marcas de Confiança 2011", realizado anualmente pela revista Seleções Reader's Digest, em parceria com o Ibope Inteligência. Os consumidores ouvidos pela pesquisa elegeram a CVC como a agência de viagens mais confiável no País.

2012, O ano começa já com um objetivo certo: iniciar contagem regressiva para os 40 anos da CVC, marco histórico que será alcançado em 28 de maio, data de aniversário da operadora líder na preferência do consumidor brasileiro.

A CVC anuncia, em fevereiro, uma importante parceria com o Rock in Rio, o maior evento de música e entretenimento do mundo. Com o acordo, a CVC se torna "operadora de viagens exclusiva do Rock in Rio no Brasil" das temporadas "Rock in Rio Lisboa 2012", "Rock in Rio Madri 2012" e "Rock in Rio – Rio de Janeiro 2013", e passará a oferecer com exclusividade, pacotes de viagens completos, que já incluem transporte aéreo, hospedagem, acompanhamento e assistência de guia, ingressos e traslados terrestres até os locais dos festivais em Portugal, Madri e no Rio de Janeiro.

2013, a Universidade de Harvard, uma das escolas de negócios mais renomadas do mundo, escolhe a CVC para participar do Field Global Immersion Program. Trata-se de um programa de imersão realizado em companhias de ponta instaladas em mercados de potencial crescimento, previamente selecionadas por Harvard com o objetivo de desenvolver projetos que tenham aplicação prática, por alunos do curso de MBA da Harvard Business School. Um grupo de estudantes norte-americanos desembarcou na Matriz da CVC, em Santo André (SP), onde puderam conhecer os produtos e diferenciais da maior operadora de viagens da América Latina.

Com a participação do Ministro do Turismo, Gastão Dias Vieira, e de mais de 6 mil participantes, o 19º Workshop & Trade Show CVC traz em sua edição 40 palestras do setor e 500 expositores de turismo, de mais de 20 países. Na ocasião, a CVC anunciou que continuará a investir em nichos complementares às viagens de lazer. Uma das novidades é a programação de Viagens de Formatura para Estudantes, além é claro de muita novidade em produto para o Brasil e exterior, tais como as Programações para o Nordeste Brasileiro.

Novidades no Carnaval de Salvador: a CVC patrocinou a banda Chiclete com Banana (Camaleão, Nana Banana e Voa Voa) e ofereceu aos clientes a comodidade de comprarem pacotes na rede CVC, com abadás e assistência vip inclusos.

Um dos musicais mais aplaudidos em todo o mundo, "O Mágico de Oz", desembarca em São Paulo. Com patrocínio cultural da CVC, por meio da Lei Rouanet, clientes, agentes de viagens, funcionários e fornecedores puderam acompanhar o espetáculo em cartaz no Teatro Alfa, na companhia de Dorothy e sua trupe de amigos.

A convite de Guilherme Paulus e Carlyle, Luiz Eduardo Falco assume a presidência executiva da CVC. Falco foi presidente da Oi durante 10 anos e também atuou na TAM ao longo de 20 anos, onde passou por áreas como operação, vendas, marketing e estratégia. Na CVC, o executivo assume com o desafio de levar a companhia a uma nova etapa de crescimento.

Em 22 de abril, Valter Patriani, que já vinha atuando como consultor às terças-feiras, aceitou o convite do presidente Luiz Eduardo Falco, e passa a ser o Superintendente de Vendas, Produtos e Marketing. Falco cita que a experiência de Patriani é muito bem-vinda, que é marcada pelo desempenho excepcional em vendas e sua contribuição fortalece estratégias nestas áreas.

A modalidade de viagem rodoviária, que deu origem à história da CVC há 40 anos, ganha reforço com o lançamento da temporada 2013 de viagens terrestres nacionais e internacionais, com mais de 50 opções de viagens com saídas regulares de diferentes capitais, entre elas São Paulo (capital e interior), Vitória (ES), Salvador (BA), Porto Alegre (RS), Fortaleza (CE) e Belo Horizonte (MG), durante a baixa e a alta temporada, incluindo feriados prolongados, férias de julho e segundo semestre.

Para comemorar seus 41 anos de atividades celebrados em 28 de maio, a CVC lança novas programações de viagens para diferentes perfis de clientes. Uma delas é de Cruzeiros, modalidade que já caiu no gosto do brasileiro. Já são mais de 110 transatlânticos disponíveis no sistema de vendas CVC, incluindo as opções para a Temporada de Cruzeiros no Brasil 2013/ 2014, que acontecerá de novembro de 2013 a abril de 2014, com 242 roteiros no período. Os pacotes estão à venda na CVC e serão operados pelas companhias Pullmantur, Costa Cruzeiros, MSC, Íbero, Louis e Royal Caribbean.

A CVC recebe o troféu "Hors-Concours" na 13ª edição do Prêmio Alshop Lojista, promovido pela Associação Brasileira de Lojistas de Shopping (Alshop), em São Paulo. Vencedora invicta nos últimos quatro anos da premiação, na categoria "Serviços", a CVC entra para o hall das empresas "Hors-Concours" da entidade, um reconhecimento conferido somente às companhias que têm sucessivas indicações por parte do público consumidor. É a segunda vez que a CVC é destacada com este prêmio máximo da entidade, sendo a única empresa de turismo indicada pelo consumidor.

Para dar um incentivo a mais aos consumidores que sonham viajar ao exterior, a CVC começou em julho e estendeu até o segundo semestre promoções de "Câmbio Reduzido", e as vendas de pacotes ao exterior cresceram 10% no período de alta da moeda.

De olho no comportamento do viajante, que cada vez mais se locomove no entorno do destino escolhido para conhecer outras localidades próximas na mesma viagem, a operadora começou a desenvolver o que chama internamente de "Mais 40". O desafio é criar mais 40 novos destinos pelo Nordeste, e para isto o ponto de partida será o turismo inter-regional, com o desenvolvimento de novas rotas turísticas, para incluir no mapa turístico cidades e vilas de beleza irretocável ainda pouco conhecidas. Este conceito foi apresentado pela CVC durante a Feira das Américas 2013 – a ABAV, realizada em São Paulo (SP).

A CVC conquista o tetracampeonato ao ser novamente eleita "Marca de Confiança do Brasileiro" na categoria "Operadora de Viagens", em pesquisa realizada pela Revista Seleções e pelo Ibope Inteligência. O mês também consagrou a CVC como "Melhor Operadora de Turismo" e "Top of Mind" segundo os leitores da revista Viagem & Turismo, no Prêmio O Melhor de Viagem e Turismo 2013/ 2014 - A Escolha do Leitor.

Resultado de uma parceria entre a CVC e a AlfaSol – Alfabetização Solidária, o projeto "Educação Profissional e Iniciação profissional juvenil – Temática Turismo" tem início em São Paulo, por meio de recursos do Fundo de Apoio à Criança e Adolescente. A história da AlfaSol e de seus projetos reconhecidos pela UNESCO chamaram a atenção da maior operadora de turismo da América Latina, que decidiu patrocinar a iniciativa, tendo recebido apoio da Braztoa – Associação Brasileira das Operadoras de Turismo, que estenderá o convite a todas as operadoras associadas que queiram apoiar a ação social.

A CVC encerra o ano com mais um fato marcante em sua história, com a realização da abertura de seu capital, sendo a primeira operadora de viagens do Brasil a ser listada na Bolsa de Valores.

2014, A CVC começa o ano com boas notícias, ao comunicar ao mercado que obteve o melhor mês de Janeiro de sua história de 41 anos, tendo registrado crescimento de 20% em vendas, na comparação com o mesmo período de 2013.

O mês fevereiro é marcado pela divulgação dos resultados consolidados de 2013, quando a CVC registrou crescimento de 13,5% em reservas confirmadas, na comparação com o ano de 2012. O volume de reservas confirmadas representaram R$ 4,4 bilhões em 2013. Além disso, o mês de fevereiro também termina em alta, com o crescimento de 35,5% em vendas, na comparação com fevereiro de 2013.

A CVC realiza o 20º Workshop & Trade Show CVC, com mais de 600 marcas do turismo expostas em 20 mil metros quadrados de sua tradicional feira de turismo. Tendo recebido cerca de 10 mil visitantes, o evento foi palco de 13 reuniões setoriais e, também, contou com a presença do novo Ministro do Turismo, Vinicius Lage, recém-empossado e que fez no Workshop CVC seu primeiro discurso público para o setor.

Aos clientes que desejam pagar por mais conforto nas férias, a CVC passa agora a "empacotar" passagens aéreas em Classe Executiva, para viagens de lazer. A companhia anuncia acordos com 10 companhias aéreas com atuação em rotas internacionais para elaborar pacotes voando em classe executiva, com descontos de até 30% quando comprados com antecedência da data de viagem, de 30 a 90 dias antes do embarque. Com a novidade, a CVC amplia suas fontes de receitas e gera oportunidade de novos negócios e vendas as agentes de viagens e lojas franqueadas.

Além da ampliação e diversificação de seu portfolio de produtos, outra estratégia que ganha força é a expansão de sua rede de franquias pelo interior do Brasil. Considerada a maior rede de agências de viagens e a 15ª maior rede varejista do Brasil, segundo a ABF – Associação Brasileira de Franchising, a CVC anuncia que tem planos de abrir 100 novas lojas por ano, cerca de 60% delas em cidades brasileiras com mais de 50 mil habitantes. Até dois anos atrás, a estratégia de expansão da CVC levava em consideração cidades a partir de 300 mil habitantes, mas teve seu foco ampliado para acompanhar as projeções de demanda, que mostram maior fatia de crescimento do consumo em cidades fora das capitais e metrópoles.

Sendo assim, entram no mapa de expansão para abertura de novas lojas franqueadas, em 2014 e 2015, cidades como Crato (CE), Pau dos Ferros (RN), Luis Eduardo Magalhães (BA), Gravatá (PE), Patos (PB), Picos (PI), Goianésia (GO), Açailândia (MA), Cacoal (RO), Curvelo (MG), João Monlevade (MG), Primavera do Leste (MT), Lucas do Rio Verde (MT), Rolândia (PR), Igrejinha (RS) e São Bento do Sul (SC).

No mês dezembro que completa um ano desde a sua entrada na bolsa de valores, a CVC anuncia a antecipação do pagamento e distribuição de lucros aos seus acionistas relativos a 2014. A companhia aprovou, por deliberação de seus Conselheiros, antecipar e pagar até o dia 31 de Dezembro de 2014, o valor de R$ 14,5 milhões, em pagamentos via juros sobre capital próprio – modalidade de dividendos escolhida pela companhia, pela sua capacidade de geração de caixa e modelo asset light. A novidade, inédita no mercado brasileiro de turismo, reforça a compromisso da CVC em remunerar seus acionistas dentro de uma política competitiva e atraente, com distribuição de até 50% do lucro, sendo este percentual o dobro do exigido pela legislação.

Mais um passo estratégico na história da CVC, que é líder no segmento de viagens de lazer: a companhia compra 51% do Grupo Duotur (Rextur/ Advance/ Reserva Fácil), marcando, assim, a entrada da CVC no segmento de viagens de negócios.

2015, o ano começa agitado: a CVC anuncia que passa a atuar no segmento de viagens de intercâmbio, ramo complementar às viagens de lazer e em franco crescimento. Além disso, a companhia comunica os dados operacionais relativos a 2014: as reservas confirmadas cresceram 10,3% no ano passado, se comparado com 2013.

Outra estratégia que ganha força na CVC é a expansão de sua rede de franquias pelo interior do Brasil.

Para ampliar ainda mais a liberdade de ir e vir do consumidor, a companhia dá mais um importante passo com a reformulação de sua atuação no segmento de Locação de Carros. A operadora continua a oferecer diárias de locação de carros aos seus clientes, em viagens pelo Brasil e exterior, no entanto, agora passa a contar com uma equipe comercial dedicada a esse novo negócio, para a formatação de roteiros que já incluam carros.

A CVC Brasil Operadora e Agência de Viagens S.A. divulgou na noite de 26 de maio, Fato Relevante ao mercado, que adquiriu 100% do controle acionário da "Submarino Viagens" (B2W Viagens e Turismo Ltda.). A aquisição fortalece a presença da CVC no canal online, e as empresas continuarão a atuar de forma independente. O pagamento será realizado em 10 parcelas anuais e limitado a um valor total acumulado de R$80 milhões.

A CVC conquista, pelo sexto ano consecutivo, o prêmio Marcas de Confiança, realizado pela Revista Seleções e pelo IBOPE Inteligência, sendo novamente eleita a marca de maior confiança na categoria "Operadora de Viagem", de acordo com a opinião de consumidores brasileiros. Invicta desde a criação da categoria em 2010, a CVC teve um dos melhores desempenhos entre as demais marcas de outros segmentos participantes e, na área de turismo, particularmente, ampliou vantagem e reforçou sua liderança com o avanço de cinco pontos percentuais no índice de preferência, passando de 39% para 44%, e se distanciando ainda mais da segunda marca citada, que obteve 5%.

Menos de um ano após anunciar as aquisições das empresas Rextur Advance (turismo corporativo) e Submarino Viagens (turismo on-line), a companhia passa a atuar também no segmento de viagens de incentivo e eventos corporativos, a partir de um contrato de exclusividade firmado, pelo período de 10 anos, com os empresários e sócios Silvia Paes Leme e Fabiano Silva. Com 32 anos de experiência neste nicho de mercado, Silvia Paes Leme e equipe passarão a atender, por meio de uma agência franqueada CVC especializada em viagens de incentivo e eventos corporativos, as demandas existentes junto ao segmento empresarial.

Imagine você dar a volta ao mundo em 30 dias de férias e conhecer diferentes países na mesma viagem? Essa é a proposta da operadora e agência de viagens CVC, que começa a comercializar "Roteiros de Volta ao Mundo", com a opção do cliente escolher as paradas que quer fazer pelo caminho e ao redor do mundo.

A temporada de férias no Brasil começa com força total: a CVC anuncia que investirá 50% mais em voos fretados partindo e chegando em mais de 20 cidades brasileiras. Ao todo, 1.000 voos fretados ou 100 por semana, decolarão de SP e praças regionais, até o Carnaval, para atender a turistas que viajam nessas Férias.

2016, em 5 de janeiro, a CVC anuncia que apresentou crescimento em seus principais indicadores (vendas e embarques), de Janeiro a Dezembro de 2015. A companhia registrou 12,7% de crescimento em passageiros embarcados – isto significa que, em 2015, quase meio milhão a mais de brasileiros viajaram a lazer em 2015 x 2014 (ao todo, a CVC embarcou 3,8 milhões de clientes em 2015). As vendas também cresceram 6% em reservas confirmadas em 2015, na comparação com 2014 (vendas), e atingiram a marca de R$ 5,2 bilhões em reservas confirmadas.

Durante sua Convenção de Vendas Anual, realizada na Costa do Sauípe (BA), a CVC anuncia a maior promoção de sua história de 43 anos, que sorteará 10 anos de férias grátis para 10 consumidores. O primeiro sorteio será em março e o último, em dezembro. A iniciativa visa incentivar a compra da viagem de forma antecipada.

Devolução e Troca

Alteração da contratação inicial:

É alteração, por iniciativa exclusiva do Contratante e com antecedência de pelo menos (01) dia da data da viagem, das condições contratuais inicialmente formalizadas, como: destinos, passageiros, data e horários de embarque, desembarque, traslados, hospedagens, bilhetes aéreos, transportes rodoviários, locadoras de veículos entre outras configurações do programa de viagem.

Caso opte pela alteração da contratação inicial, poderá a sua escolha:

• usufruir de um novo roteiro, bilhete ou serviço turístico contratado no momento da alteração;

• obter uma carta de crédito para usufruir dos serviços turísticos em momento posterior, por uma única vez, no prazo de 18(dezoito) meses.

A Alteração da contratação inicial será implementada com as seguintes regras:

• Poderá haver variação de tarifas a fornecedores e o Contratante deverá arcar com as mesmas;

• O valor dos serviços turísticos contratados não sofrerá qualquer reajuste por correção monetária em benefício do Contratante;

• A remarcação deve utilizar o valor total dos serviços turísticos contratados, não havendo direito a reembolso, inclusive se os novos serviços forem de valor inferior;

• Somente poderá ser feita uma única vez e o serviço remarcado deverá ser utilizado no prazo improrrogável de 18 (dezoito) meses, sob pena de perda do direito;

• O Contratante deverá permanecer o mesmo, podendo, entretanto, os serviços turísticos serem usufruídos por outros passageiros, desde que o fornecedor permita a troca;

• O Contratante deve dirigir-se a uma das lojas físicas da rede CVC ou agência multimarca credenciada;

• O Contratante continuará responsável pelo pagamento dos serviços turísticos na forma contratada, exceto se houver antecipação da data de embarque, hipótese em que a CVC avaliará o impacto no risco do crédito concedido ao Contratante de modo que a CVC possa negar-se a efetivar a Alteração desejada ou possa propor uma revisão dos valores e do número de parcelas existente.

Havendo alteração da contratação inicial, o Contratante deverá efetuar o pagamento adicional de 15% (quinze por cento) do preço total dos serviços turísticos contratados para efetiva remarcação ou percentual inferior informado ao Contratante, podendo haver a dispensa de tal pagamento, por mera liberalidade e a exclusivo critério da CVC.

Rescisão:

É a decisão unilateral do Contratante em rescindir o presente contrato com antecedência de pelo menos (01) dia da data da viagem.

Caso o Contratante opte pela Rescisão do contrato, haverá a aplicação das penalidades a seguir a titulo de multa:

• 8 (oito) dias ou mais de antecedência da data do início da viagem = 10% (dez por cento)

• de 1 (um) a 7 (sete) dias de antecedência da data do início da viagem = 20% (vinte por cento)

Não Comparecimento:

Importa no não comparecimento do Contratante e/ ou passageiros, na hora e local marcados para o início dos serviços. Solicitações de Alteração da contratação inicial ou de Rescisão no dia do início dos serviços também devem ser tratadas como Não Comparecimento.

As penalidades aqui estabelecidas terão por base o preço total dos serviços turísticos contratados. Em se tratando de transporte aéreo das companhias "Gol", "Azul", "Latam" e "Avianca", Ao invés da aplicação das regras abaixo descritas, serão aplicadas as condições determinadas pela companhia aérea.

Caso ocorra o Não Comparecimento, o Contratante poderá a sua escolha optar (a) pela remarcação de datas/ destinos/ características dos serviços turísticos contratados ou (b) pelo reembolso.

Havendo o Não Comparecimento, serão aplicadas as seguintes penalidades:

• Se o Contratante optar pela remarcação dos serviços turísticos = 20% (vinte por cento);

• Se o Contratante optar pelo reembolso = 30% (trinta por cento).

Existindo reembolso, conforme as hipóteses acima, as penalidades serão abatidas do montante a ser reembolsado.

Na hipótese da contratação de hospedagem em quarto duplo, triplo ou quádruplo, existindo rateio/ divisão em partes iguais do valor total da hospedagem entre o Contratante e terceiro(s) Contratante(s) que tenha(m) também firmado contrato de intermediação de serviços de turismo junto a CVC, havendo rescisão do(s) terceiro(s) Contratante(s), o Contratante deverá arcar com a aplicável diferença no preço da hospedagem, sob pena de cancelamento total do contrato. Nessa situação, o Contratante estará sujeito às multas de rescisão aqui estabelecidas.

Tarifa não reembolsável:

Dado o seu caráter promocional, Essa tarifa não está sujeita a nenhum tipo de reembolso. Conforme estabelecido pelo fornecedor, a tarifa não reembolsável é aplicável às reservas de quaisquer serviços turísticos que Não Possam ser alteradas em nenhuma circunstância no tocante a qualquer um de seus dados, por exemplo, itinerários, tipos de acomodação, regime de alimentação, datas, redução/ extensão de estadia, passageiros, bem como na hipótese de Rescisão ou Não Comparecimento.

Não se aplicarão as regras de alteração da contratação inicial, rescisão e não comparecimento na hipótese de serviços turísticos com tarifas não reembolsáveis, devidamente informadas ao Contratante, que não terá direito a reembolso se não utilizar tais serviços.

Condições Comerciais Específicas:

Em se tratando de transporte aéreo das companhias "Gol", "Azul", "Latam" e "Avianca", ao invés da aplicação das multas descritas acima, serão praticadas as condições determinadas pela companhia aérea. Sendo assim, o Contratante está ciente que a CVC, na qualidade de intermediária da contratação do transporte aéreo, assume a obrigação de repasse das taxas e multas especiicadas às companhias aéreas.

A família, classe ou perfil de tarifa está devidamente identificada no contrato de prestação de serviços celebrado. Nas Hipóteses de rescisão ou não comparecimento, as companhias cobram uma taxa que é somada à multa de reembolso. O resultado dessa soma é abatido de eventual montante a ser reembolsado. O percentual da multa é sobre o total da tarifa cumulado com outros serviços opcionais da companhia aérea. As taxas e multas em razão de alteração, cancelamento e/ ou reembolso serão aplicadas por trecho e por passageiro.

Taxas e Multas das linhas aéreas:

Informações e valores no site CVC.

Regras complementares:

Em qualquer das hipóteses de Alteração da contratação inicial, Rescisão ou Não Comparecimento acima elencadas, aplicar-se-á a retenção das taxas de serviços relativas à intermediação da prestação dos serviços turísticos, no percentual total de 15% (quinze por cento). Dessa maneira, quando houver reembolso em razão de rescisão ou não comparecimento, esse percentual é considerado de modo que seja somado às demais multas.

Na hipótese do Contratante iniciar a viagem contratada e vir a desistir no curso da prestação dos serviços, em qualquer fase ou etapa após o seu início, não haverá qualquer devolução de valores pagos.

Fica o Contratante ciente de que os serviços ora contratados são meramente de intermediação de serviços de turismo executados por terceiros fornecedores (transportadoras aéreas, marítimas e rodoviárias, receptivos, hotéis, restaurantes, locadora de veículos, etc.) razão pela qual tais fornecedores poderão exigir do Contratante a aplicação de eventuais penalidades adicionais às elencadas no presente contrato.

As regras de alteração, rescisão e não comparecimento definidas neste instrumento não podem ser utilizadas em situações nas quais o Contratante efetuou o pagamento diretamente para a empresa fornecedora de serviços de turismo.

Direito de arrependimento:

O Contratante poderá arrepender-se no prazo legal de 07 (sete) dias a contar da confirmação da compra.

Para tanto, basta o Contratante entrar em contato por meio do menu Atendimento, Fale Conosco, no sítio cvc.com.br ou por meio telefônico, conforme o caso, solicitando o arrependimento e o contrato restará devidamente rescindido sem a aplicação de quaisquer das penalidades estabelecidas neste instrumento.

A partir de 14 de março de 2017, sem qualquer ônus, o Contratante poderá desistir da compra do serviço de transporte aéreo, mesmo se adquirido em estabelecimentos físicos, no prazo de até 24 (vinte e quatro) horas a contar do recebimento do seu comprovante, desde que a compra tenha sido efetivada com antecedência igual ou superior a 07 (sete) dias em relação à data de embarque.

Do cancelamento ou modificação da viagem pela contratada.

Quando a intermediação dos serviços adquiridos depender de um número mínimo de participantes e, não sendo esse número atingido, a viagem pode ser cancelada ou modificada, sendo o Contratante comunicado com a antecedência mínima de 72 (setenta e duas) horas.

A programação da viagem contratada também poderá sofrer modificações ou ser cancelada por motivos técnicos ou disponibilidade.

Em qualquer caso, ocorrendo o cancelamento ou a modificação, ficará à escolha do Contratante:

• a realização de outra viagem nessa mesma ocasião,

• a programação da mesma viagem (igual descrição) para outra data,

• a devolução do valor integralmente pago pelo Contratante.

Na hipótese do Contratante escolher outro roteiro ou a mesma viagem para outra data e, sendo essas opções mais onerosas do que o valor inicialmente pago, a diferença do valor deverá ser paga pelo Contratante.

Em caso de ameaça de ocorrência de fenômenos naturais, com possíveis riscos aos participantes, situação de calamidade pública, perturbação da ordem, acidentes ou greves prejudiciais aos serviços contratados, a viagem pode ser cancelada ou parte dela, antes do início, ou em qualquer etapa, sendo devida a restituição ao Contratante dos valores correspondentes aos serviços não utilizados, podendo haver retenção das taxas de serviços.

Na ocorrência de fenômenos naturais (terremotos, inundações, ciclones, furacões, etc.) ou levantes sociais (protestos públicos, revoluções, atos terroristas, etc.) a Contratada não se responsabiliza pelos danos materiais ou morais decorrentes.

Seguro viagem:

Para que a CVC possa transmitir à seguradora a proposta de contratação do seguro viagem, a CVC necessita que o Contratante informe os seguintes dados:

• e-mail do Contratante;

• nome e endereço completo de todos os passageiros;

• número de telefone de terceiro para contato de emergência;

• número do R.G.(no caso de estrangeiros, número do passaporte e país de expedição) ou número do CPF.

Sendo assim, caso a CVC não receba os dados necessários, a proposta de contratação do seguro solicitada pelo Contratante poderá ser cancelada pela CVC.

Condições adicionais:

Aplicam-se ao presente contrato as condições adicionais abaixo descritas:

Bagagem:

Na hipótese de eventuais danos ou extravios de bagagem, o Contratante deverá apresentar, no ato do sinistro, reclamação ao meio de transporte responsável. Desse modo, o passageiro deve verificar as condições de sua bagagem tão logo as tenha em mãos no desembarque. Documentos com ou sem valor, joias, pedras preciosas, dinheiro, máquinas fotográficas, filmadoras, objetos frágeis, entre outros, devem ser transportados em bagagem de mão, sob vigilância direta do Contratante.

Limites de Bagagem:

Em toda e qualquer viagem, por quaisquer dos diferentes meios de transporte, o Contratante terá direito a transportar um volume limitado, especificado pela transportadora. Em se tratando de bagagem de mão, além do peso, o passageiro deve atentar-se às dimensões e quantidade de peças definidas pela companhia aérea. Quando o destino final for internacional, o Contratante deve estar atento ao optar por adquirir voos separadamente uma vez que estará sujeito aos limites do voo nacional. Em se tratando de cruzeiros marítimos o limite permitido é de duas malas por passageiro, sem limite de peso. O Contratante deverá consultar previamente a Agencia de viagens sobre os volumes de peso que poderá transportar. Caso o Contratante exceda os limites estabelecidos pelo prestador de serviço, deverá pagar as sobretaxas cobradas pelas transportadoras.

Traslados e Passeios:

São serviços de turismo compartilhados com outras pessoas, realizados em veículo de acordo com a frota da empresa responsável. O Contratante deverá comparecer para o início dos serviços no local e no horário determinado, pois o transporte não poderá atrasar o traslado e/ ou o passeio para aguardar o Contratante, mesmo que o atraso seja justificado. Fica o Contratante ciente de que a pontualidade é condição para fruição do serviço.

Serviços Opcionais:

É comum a indicação de passeios e atividades durante a viagem (no destino). Esses serviços são contratados diretamente com empresas especializadas, as quais são responsáveis pela organização e operacionalização dessas atividades. Dessa maneira, havendo dúvidas ou reclamação quanto aos serviços opcionais, deverá o Contratante tratar o assunto diretamente com a empresa contratada.

Hospedagem:

As acomodações utilizadas na prestação dos serviços são em regra, de categoria básica (standard). Qualquer alteração diferenciada deverá ser previamente solicitada. Caso haja modificações das acomodações por parte do Contratante durante a viagem, este deverá assumir despesas decorrentes, não sendo elas reembolsadas. Os hotéis que são indicados nos circuitos europeus poderão ser alterados no destino pelos fornecedores responsáveis de acordo com a quantidade de pessoas participantes da excursão.

Especificações quanto a Casa de Família ou Residência Estudantil:

No caso de contratação de hospedagem em casa de família, o Contratante não poderá escolher o perfil do lar que o hospedará, nem a distância do lar para a escola. Por perfil de lar entende-se aquele constituído das mais diversas maneiras, como, por exemplo, o habitado por apenas uma pessoa solteira, por um casal (com ou sem filhos), com ou sem animais de estimação, entre outras possibilidades. Caso o Contratante possua alguma alergia, seja aos mencionados animais de estimação, a cigarro ou a algum tipo de comida/ medicação, o Contratante deve comunicar as Contratadas no ato da contratação.

No caso de contratação de hospedagem em residência estudantil, as Contratadas poderão encaminhar a confirmação da reserva até o início do curso, uma vez que o prestador de serviço desse tipo de acomodação, diante das características próprias desse tipo de hospedagem, demora mais tempo para efetuar a confirmação. Caso não haja a confirmação da referida reserva pelo Fornecedor (residência estudantil), o Contratante poderá, a seu exclusivo critério, arcar com custos adicionais na escolha de uma nova acomodação.

Horários da hospedagem: o Contratante deverá respeitar sempre os horários de entrada e saída dos apartamentos e/ ou cabines (check in/ check out). Nem sempre os horários dos hotéis estão em linha com os horários de voo, podendo, eventualmente, o Contratante desocupar o apartamento antes da chegada do traslado. Caso, o Contratante queira continuar hospedado, para aguardar a chegada do traslado, deverá verificar disponibilidade do hotel e adquirir uma diária extra. Tal despesa não será restituída pelas Contratadas.

Instalações da hospedagem: a critério e disponibilidade dos meios de hospedagem, as seguintes combinações podem ocorrer:

• apartamento duplo pode ter duas camas de solteiro ou uma cama de casal;

• apartamento triplo pode ter três camas de solteiro ou uma cama de casal e uma de solteiro;

• apartamento quadruplo pode ter apenas duas camas de casal.

As camas podem ser articuladas ou sofá-cama. Caso o Contratante queira acomodação específica, deverá previamente consultar a existência de cama diferenciada, bem como, o preço pelo serviço

Alimentação: a alimentação será fornecida de acordo com o serviço contratado. Os serviços podem incluir a oferta de café-da-manhã, que em regra é servido em áreas específicas e em horários previamente estabelecidos.

Poderá ainda ser contratado serviço denominado "meia-pensão" o qual o Contratante, além de café-da-manhã receberá outra refeição (almoço ou jantar). Na modalidade "pensão completa" serão disponibilizadas as três refeições, o café-da-manhã, almoço e jantar. As refeições poderão ser servidas no próprio meio de hospedagem ou em outro estabelecimento. Na modalidade "tudo incluso", estarão compreendidos produtos relacionados pelos estabelecimentos, não sendo todos os produtos integrantes desta modalidade.

Importante: no caso de dieta alimentar diferenciada, o Contratante deverá informar e consultar previamente a Agência de viagens, sobre a possibilidade de atendimento diferenciado nesse sentido. Poderá ser cobrado valor adicional por esse serviço.

Seguro Viagem:

Esse serviço é opcional para destinos nacionais, internacionais e marítimos, contudo o Contratante deve obter esse tipo de serviço em se tratando de destinos europeus em razão do Tratado de Schengen. No caso do Contratante não ingressar em países europeus ou ser deportado em razão da ausência de seguro viagem, a CVC não indenizará o Contratante de eventuais despesas que possam surgir, tais como, taxas, transporte aéreo, entre outros.

Atenção: o Seguro Viagem não é um seguro saúde! Leia atentamente as condições contratuais, observando seus direitos e obrigações, bem como o limite do capital segurado contratado para cada cobertura.

Especificidades do Transporte Rodoviário:

Em viagens rodoviárias, os ônibus, minivans e micro-ônibus utilizados para os serviços atendem às regras de conforto e segurança das autoridades locais, podendo constar nesse serviço o acompanhamento de guias. Em roteiros que cumpram trechos comuns, haverá a possibilidade de dois ou mais grupos de passageiros se unirem. Nesse caso, não haverá preferência na utilização de poltronas do transporte, independentemente de quem estiver a mais tempo a bordo do referido veículo. O transporte rodoviário europeu não disponibiliza banheiros em seus ônibus.

Especificidades do Transporte Aéreo:

Horário de apresentação no Aeroporto: para voos nacionais, o passageiro deve apresentar-se com 02 (duas) horas de antecedência ao horário previsto para embarque. Já para voos internacionais, a antecedência é de 03 (três) horas do horário previsto para embarque.

Fretamento: Quando o voo for fretado, não se recomenda ao Contratante a utilização desse serviço para a realização de eventos que tenham horários fixos, tais como compromissos comerciais, casamentos, formaturas, velórios, entre outros, pois voos fretados podem ter suas datas e os horários de chegada e partida alterados.

Alteração de Aeroporto: quando não for possível o pouso no aeroporto de destino por fechamento ou impedimento, o pouso será feito em outro aeroporto, podendo o restante do trecho ser realizado por outro tipo de transporte.

Milhas: a programação de viagem não dá direito ao acúmulo de milhas nos planos de fidelidade das companhias aéreas.

Regras e Condições Específicas da Companhia Aérea: a equipe de vendedores das Contratadas está à disposição para esclarecer as regras e condições específicas de cada companhia aérea, bem como quanto à cobrança de taxas adicionais no caso de alterações, cancelamentos e reembolso. Sendo assim, sujeito às regras e condições da companhia aérea, que dentre outros termos podem incluir a aplicação de multas e taxas, bem como estipular restrições e vedações para o caso de tarifas promocionais e de classes de reserva.

Desse modo, caso o Contratante venha a solicitar reembolso, cancelamento ou alteração em bilhete aéreo, o Contratante deve respeitar o prazo de validade do bilhete, que usualmente é de 01 (um) ano contado da data de emissão, respeitar o limite de permanência da regra tarifária, dentre outras condições estabelecidas pela Companhia Aérea. O reembolso tratado nesta cláusula não é adicional ao previsto nos casos de não comparecimento e de rescisão deste Contrato.

Bilhete Aéreo: o bilhete aéreo é pessoal e intransferível, sendo assim, não é permitida a alteração de passageiros. Os bilhetes aéreos têm validade de 12 (doze) meses a partir da data de emissão, sendo possível sua utilização, reembolso e/ ou remarcação (dependendo da regra do bilhete, da disponibilidade, e mediante o pagamento de multas) apenas dentre desse prazo. As alterações realizadas após a emissão da passagem não estendem essa validade, sendo assim, em caso de alteração, a data do retorno precisa, obrigatoriamente, ser marcada dentre deste período de validade.

Assento: ainda que o Contratante tenha seu assento na aeronave escolhido junto à Agência de Viagens, a escolha realizada está sujeita a alteração pela Companhia Aérea. Desse modo, as Contratadas recomendam que no momento do check-in os passageiros confirmem seu assento.

Parcerias das Companhias Aéreas: em alguns casos, é possível que o passageiro tenha que realizar a viagem em aeronave de companhia aérea parceira daquela originalmente contratada. Essa decisão é sempre da Companhia Aérea, sem qualquer ingerência das Contratadas.

Duplicação de Reservas (DUPE): As companhias aéreas não permitem que uma reserva seja duplicada, ou seja, que um mesmo passageiro possua duas reservas no mesmo voo ou em voos com horários incompatíveis na mesma companhia aérea. Sendo assim, caso o Contratante, o passageiro ou terceiro venha a efetuar uma nova reserva em nome do passageiro junto à companhia aérea, seja diretamente ou via outra agência de viagens, a reserva efetuada pela Agência de Viagens será cancelada pela companhia aérea.

A consequência disso é que a Agência de Viagens terá que efetuar uma nova reserva junto à companhia aérea e o Contratante estará sujeito ao pagamento de diferenças tarifárias vigentes ou até mesmo indisponibilidade de assento no voo desejado. Em adição, o Contratante estará sujeito às penalidades de Alteração da Contratação Inicial ou Rescisão, conforme disposto nestas Condições Gerais.

Especificidades da Locação de Carro:

Locação de carro nacional: somente será locado o carro para motoristas habilitados por mais de dois anos. Não é permitida a utilização de permissão para dirigir um carro alugado. Somente motoristas maiores de 21 anos podem alugar um automóvel.

Além disso, é necessária apresentação de cartão de crédito com limite mínimo exigido pela locadora, quando será feita um pré-autorização de débito, para cobrir eventuais danos ou avarias que o carro possa sofrer.

Equipamentos adicionais (cadeirinha de bebê, GPS, entre outros) podem ser solicitados e serão pagos no local da retirada do veículo. TaxaOne Way (local de retirada do veículo diferente do local de devolução) é cobrada e deverá ser paga no local da devolução do carro. O veículo alugado deve ser devolvido com a mesma quantidade de combustível, quando retirado da locadora.

Locação de carro internacional: somente será locado carro para motoristas habilitado por mais de dois anos. Não é permitida a utilização de permissão para dirigir um carro alugado. Junto da carteira de habilitação dever ser apresentado o passaporte válido.

Na Europa, além desses documentos, é exigida carteira de habilitação internacional. A idade mínima para locação de carro no exterior varia de 21 a 25 anos de idade (há locadoras que cobram taxas para motoristas menores de 25 anos e que devem ser pagas na localidade) para motoristas, essa informação deve ser verificada diretamente com a locadora do veículo.

O condutor deverá apresentar cartão de crédito internacional, com limite mínimo exigido pela locadora, quando será feita um pré-autorização de débito, para cobrir eventuais danos ou avarias que o carro possa sofrer.

Equipamentos adicionais podem ser solicitados e serão pagos no local da retirada do veículo. TaxaOne Way (local de retirada do veículo diferente do local de devolução) é cobrada e deverá ser paga no local da devolução do carro. O veículo alugado deve ser devolvido com a mesma quantidade de combustível, quando retirado da locadora (exceto quando esse item estiver incluído no plano).

Da Documentação de Viagem:

Para realizar a viagem é necessário que os passageiros apresentem os seguintes documentos:

• Viagens Nacionais: RG original, em bom estado, e que identifique com clareza o seu portador, com data de emissão inferior a dez anos.

• Viagens Internacionais:

(a) para Argentina, Chile, Paraguai, Uruguai, Bolívia, Peru, Colômbia e Equador: Passaporte válido (com 6 meses de validade mínima na data de embarque) ou RG original e em bom estado e que identifique com clareza o seu portador, com data de emissão inferior a dez anos.

(b) viagens internacionais para qualquer outro destino (inclusive para conexões e escalas), que não sejam os acima informados: Passaporte válido (com 6 meses de validade mínima na data de embarque), vistos consulares e exigências adicionais de acordo com o país visitado, inclusive para conexões e escalas. Recomendamos consulta ao consulado do país para confirmação de todas as exigências aplicáveis como, por exemplo, em viagens de menores de idade, a necesidade de autorização dos pais traduzida para o inglês ou outra língua, bem como seu reconhecimento junto ao órgão competente do país.

(c) criança ou adolescente viajando em companhia somente de um dos pais: o outro deverá autorizar por escrito, com firma reconhecida, por autenticidade ou semelhança, ou por escritura pública (Resolução CNJ 131/2011). Recomendamos que o passageiro porte 03 (três) vias originais dessa autorização.

(d) criança ou adolescente viajando desacompanhado ou em companhia de terceiros maiores, capazes e de nacionalidade brasileira: deverá os pais, tutor ou guardião autorizarem a viagem (assinatura de ambos os pais*) com firma reconhecida, por autenticidade ou semelhança, ou por escritura pública (Resolução CNJ 131/2011). Recomendamos que o passageiro porte 03 (três) vias originais dessa autorização. Caso o terceiro seja estrangeiro, é necessária autorização judicial.

(e) Vistos: a obtenção dos vistos é de responsabilidade exclusiva dos passageiros, bem como a consulta junto ao consulado de cada país a ser visitado (inclusive para conexões e escalas) quanto a exigências adicionais;

(f) Seguro Viagem: em viagens para países da Europa é obrigatório que o cliente possua um seguro de viagem contratado (Tratado de Schengen). O cliente que não contratar o seguro poderá ser deportado do país visitado. A não aquisição de um Seguro de viagem, por opção do cliente, isenta as Contratadas de responsabilidade por qualquer fato que ocorrer durante a viagem, inclusive se não conseguir ingressar no destino contratado ou se for deportado. Recomendamos que o cliente adquira um seguro viagem, independentemente do destino contratado, pois em caso de necessidade médica durante a viagem as Contratadas não se responsabilizam pela prestação desses serviços.

(g) Vacinas: observar o item vacinas (abaixo) que trata de vacinação. A falta de qualquer um dos documentos obrigatórios acima mencionados, seja no embarque ou em qualquer outra etapa da viagem, é de única e exclusiva responsabilidade do(s) passageiro(s), nada podendo ser reclamado ou exigido das Contratadas, inclusive em casos de deportação ou por ser impedido de ingressar no destino contratado.

Informamos que toda e qualquer situação decorrente de documentação rejeitada, impedimentos de fronteiras e ações dos órgãos de imigração nos aeroportos, portos e postos de fronteira, para os roteiros nacionais, internacionais e marítimos, são de total responsabilidade do passageiro Adicionalmente, a CVC esclarece que se houver deportação, tal ato é de soberania do país a ser visitado, não podendo as Contratadas interferirem nas decisões locais de imigração.

Do Embarque e Hospedagem do Menor:

Viagens Nacionais:

(a) Embarque de menores de doze anos viajando acompanhado de pessoa sem vínculo de parentesco: necessária apresentação de autorização escrita, assinada pelo pai e pela mãe, pelo guardião ou tutor, com firma reconhecida por autenticidade ou semelhança. Em adição, é necessária a apresentação de RG original ou, na falta deste, Certidão de Nascimento original.

(b) Embarque de menores de doze anos viajando desacompanhado: será necessária autorização judicial quando a criança viajar para fora da Comarca onde reside desacompanhada dos pais, do guardião ou do tutor, de parente ou de pessoa autorizada (pelos pais, guardião ou tutor).

(c) Para embarque de menores é necessário que eles estejam acompanhados dos seus pais ou responsável legal. Em caso do menor viajar somente com um dos pais ou sozinho, é necessária autorização por escrito, do cônjuge ausente ou dos dois se viajar desacompanhado. A autorização deve ser por escrito e a assinatura ser reconhecida por autenticidade ou semelhança.

d) Para hospedagem, nos estabelecimentos brasileiros, a criança ou o adolescente necessita estar acompanhado dos pais ou de seu responsável (guardião ou tutor). Caso um dos pais estiver ausente, recomendamos que o cônjuge ausente autorize a hospedagem. Quando o menor for se hospedar desacompanhado dos pais ou responsável, é necessário que ambos autorizem essa hospedagem. As autorizações aqui mencionadas devem ser por escrito, com assinatura reconhecida por autenticidade ou semelhança e devem estar acompanhadas de fotocópia autenticada do RG de quem autorizou.

Vínculo de Parentesco: apenas são considerados parentes o pai, a mãe, o irmão, a irmã, os avós, os bisavós, os tios (irmão ou irmã de um dos pais do menor), desde que sejam maiores de idade e que comprovem, através de certidões de nascimento, o parentesco;

Viagens Internacionais:

a) Para embarque de menores é necessário que eles estejam acompanhados dos seus pais ou responsável legal. Em caso do menor viajar somente com um dos pais ou sozinho, é necessária autorização por escrito, do cônjuge ausente ou dos dois se viajar desacompanhado. A autorização deve ser por escrito e a assinatura ser reconhecida por autenticidade ou semelhança. Certidão de nascimento não é documento válido para viagem. Importante esclarecer que a autorização apenas é suficiente para a saída do país, não abrangendo hospedagem.

(b) No caso de um dos pais ser falecido, há a necessidade de apresentação da Certidão de Óbito no momento do embarque;

Vínculo de Parentesco: apenas são considerados parentes o pai, a mãe, o irmão, a irmã, os avós, os bisavós, os tios (irmão ou irmã de um dos pais do menor), desde que sejam maiores de idade e que comprovem, através de certidões de nascimento, o parentesco;

O novo passaporte brasileiro (de cor azul) não registra a filiação do passageiro, dessa maneira, deve-se apresentar o RG original e em bom estado e que identifique com clareza o seu portador junto com o passaporte;

As autorizações aqui mencionadas devem estar acompanhadas de fotocópia autenticada do RG de quem autorizou;

Sempre que houver necessidade de obter autorização de viagem, recomenda-se que o interessado procure com antecedência o Juízo da Infância e da Juventude local, a fim de confirmar se a documentação necessária está adequada, evitando-se contratempos de última hora.

c) Hospedagem em estabelecimentos no exterior: o menor não poderá se hospedar caso não esteja acompanhado de um responsável. As regras variam de país para país, por exemplo: em geral, nos Estados Unidos da América passageiros menores de 21 anos não se hospedam desacompanhados de um responsável. Recomendamos que o consulado do país de destino seja consultado previamente a fim de que o Contratante esteja ciente das regras locais.

As autorizações de viagem do menor devem ser emitidas em número de vias compatível com o número de voos (trechos) que compõe a viagem, ou seja, uma mesma autorização não vale para ida e volta. Do mesmo modo, devem ser consideradas vias extras para conexões.

Taxas Governamentais e Locais:

Existem países que cobram taxas governamentais de regresso que não podem ser recolhidas no Brasil e sim quando o Contratante e seus passageiros deixam aquele país. Em viagens internacionais, importante verificar se o país de destino cobra esse tipo de taxa governamental.

Em adição, há hotéis que cobram diretamente dos hóspedes outras taxas locais, como, por exemplo, taxas de turismo e taxas de resort (‘resort fee’). Tais taxas, governamentais e locais, quando exigidas, correrão por conta do Contratante, não sendo uma despesa reembolsável.

Vacinas:

Alguns países exigem certificado de vacinação contra algumas doenças (como, por exemplo, febre amarela). É importante verificar quais são as exigências estabelecidas para o destino contratado, inclusive para conexões e escalas, com a máxima antecedência à data do embarque.

Febre Amarela: alguns países exigem certificado de vacinação contra febre amarela, esta vacina deve ser tomada em até 10 (dez) dias antes do embarque e somente serão aceitos os certificados internacionais de vacinação. Favor consultar diretamente o consulado do país a fim de verificar esta e outras eventuais exigências. A vacina é exigida inclusive em conexões e escalas e possui validade de 10 anos contados da data da vacinação.

Tríplice Viral: o Ministério da Saúde, seguindo orientação da Organização Pan-Americana da Saúde (OPA), recomenda que viajantes para o exterior estejam vacinados contra sarampo, caxumba e rubéola. Viajantes não vacinados devem receber a vacina pelo menos 15 dias antes da partida.

Necessidades Especiais:

O Contratante portador de necessidades especiais de qualquer natureza precisa comunicar as Contratadas de sua condição antes de efetivar a compra dos serviços de turismo a fim de que as Contratadas possam verificar junto aos fornecedores a disponibilidade de atendimento apropriado.

Formas de pagamentos

Cartão de Crédito:

Para pacotes nacionais e internacionais: Visa, MasterCard, Hipercard, Diners e American Express em até 10x sem entrada ou créditos do Vale-viagem.

Para reserva de hotéis: Visa, MasterCard, Hipercard, Diners e American Express em até 10x sem entrada ou créditos do Vale-Viagem¹.

Para passagens aéreas nacionais:

• Tam - Visa, MasterCard, Diners e American Express em até 5x sem juros.

• Passaredo - Visa, MasterCard, Diners e American Express em até 6x.

• Gol - Visa, MasterCard, Hipercard, Diners e American Express em até 10x.

• Azul - Visa, MasterCard, Diners e American Express em até 10x.

• Avianca - Visa, MasterCard, Hipercard, Diners e American Express em até 10x.

Para passagens aéreas internacionais:

• Tap - Visa, MasterCard, Diners e American Express em até 10x sem juros.

• Demais companhias aéreas - Visa, MasterCard, Diners e American Express em até 6x sem juros.

Para vale-viagem: Visa, MasterCard, Diners e American Express em até 10x sem entrada.

Para aluguel de carros: Visa, MasterCard, Diners e American Express em até 10x sem entrada ou créditos do Vale-Viagem.

Vale-Viagem:

O Vale-Viagem funciona como um vale-presente recarregável, que pode ser utilizado para presentear pessoas em momentos especiais, como aniversário, casamento, Dia das Mães, Dia dos Pais, formatura, Natal e outras datas.

O presenteado pode utilizá-lo na compra de viagens e produtos CVC, com a possibilidade de inserir novas cargas no cartão quando desejar.

Cada crédito é válido por 1 ano e 6 meses, mesmo que a viagem ocorra posteriormente, ou seja, o cliente deve utilizar os créditos do Vale-Viagem para a compra de produtos CVC dentro deste prazo, mas a viagem pode ser realizada depois deste período.

Importante: a inserção de novos créditos não influencia nem altera a data de validade de créditos adquiridos anteriormente.

Condições Gerais:

Consultar valor mínimo das parcelas do cartão e/ ou valor mínimo de carregamento do vale-viagem no site CVC.

Confira informações sobre outras formas de pagamento pelo telefone.

Condições de pagamento sujeitas a alteração sem prévio aviso.

O cartão de crédito deve ser emitido no Brasil por pessoa física.

Em alguns casos, será necessário o pagamento de taxas à vista.

1. Forma de pagamento disponível apenas para reserva de hotéis que possuam a condição de 10x sem juros.

No portal CVC, o pagamento com cartão de crédito é realizado em ambiente seguro (SSL) e através de processamento automático. Após o preenchimento dos dados do cartão para pagamento, estes são criptografados e enviados diretamente para a administradora de cartão de crédito.

Central de atendimento

Pós-vendas:

Capitais e regiões metropolitanas: 3003-9282

Demais localidades: (11) 2191-8790

» de segunda a sexta-feira das 9h às 20 horas.

» sábado: 9h às 18 horas.

SAC (para críticas e elogios):

Grande São Paulo: (11) 2191-8789

Demais localidades: 0300 789-8989

» de segunda a sexta-feira das 8h às 20 horas.

» sábado: 9h às 13 horas.

Você também pode enviar mensagem através da opção "atendimento/ fale conosco" no topo do site da empresa.

Razão social: CVC Brasil Operadora e Agência de Viagens.

CNPJ: 10.760.260/0001-19

Endereço: Rua das Figueiras, 501 - Jardim – Santo André – SP - CEP: 09.080-370

Redes Sociais

Entrega e Frete

Voucher:

O voucher é o documento que deve ser apresentado durante a viagem, seja nos aeroportos, terminais de ônibus, portos ou hotéis. Nele há dados importantes como horários de saída, local de embarque e onde ficará hospedado.

Recebimento do voucher (passagem e serviços):

Em até 02 (dois) dias antecedentes à data de início da viagem, o usuário que realizou uma compra online recebe em seu e-mail, o voucher para embarque. Se por eventual contratempo em sua caixa de mensagens, isso não ocorrer, o voucher poderá ser acessado no link "Minhas Compras" do site ou ainda você poderá contatar nossa equipe de atendimento no telefone

Comprei um produto da CVC, mas vou precisar alterar as datas. Como devo proceder para antecipar ou adiar minha viagem?

É necessário entrar em contato com a central de atendimento da CVC para verificar a possibilidade da troca. Este procedimento está sujeito a disponibilidade, multa e alteração de valor.

Eu comprei o serviço de traslado. Ao chegar ao aeroporto/ destino, como localizo a empresa que prestará este serviço?

A pessoa da empresa que fará o seu traslado estará no local de desembarque do aeroporto/ destino com a placa da CVC ou com uma placa com o nome dos passageiros. Basta apresentar a ela o seu voucher e documentos de identificação.

O pacote de viagem inclui a passagem aérea?

Nem todos os pacotes de viagem incluem as passagens aéreas. Verifique com seu agente de viagem ou no site da CVC se o pacote desejado inclui ou não este produto. No site da CVC é possível visualizar um resumo de todos os serviços inclusos no pacote antes de efetuar a compra.

Quais documentos preciso para fazer uma viagem nacional?

Os documentos aceitos para viagens nacionais aos maiores de 12 anos são carteira de identidade, carteira de habilitação, passaporte com validade mínima de seis meses, carteira de trabalho, carteiras profissionais como CREA, OAB, CRA, CRM, militares e RNE. Não são aceitas cópias de documentos, mesmo que autenticadas. Somente documentos originais são válidos.

Menores de 12 anos acompanhados de um adulto como pai, mãe, tutor legal, irmãos maiores de 18 anos, tios ou avós devem ter RG e comprovante de parentesco com o adulto que irá acompanhá-lo durante a viagem. A Carteira de Identidade não pode ter mais de dez anos de emissão.

Menores de 12 anos acompanhados por um adulto sem grau de parentesco só poderão viajar se houver autorização registrada em cartório pelo responsável da criança.

Crianças menores de 12 anos só podem viajar desacompanhados de adulto se tiverem autorização da Vara da Infância e da Juventude. Para isso, é necessário procurar a seccional mais próxima de sua região.

Em viagens para países da América do Sul, posso embarcar apenas com o RG?

Para alguns países, sim. São eles: Argentina, Bolívia, Chile, Colômbia, Equador, Paraguai, Uruguai e Venezuela, desde que o documento esteja em bom estado de conservação e você esteja reconhecível na foto. De toda forma, recomendamos que o RG seja renovado a cada 10 anos e que o passaporte válido esteja com você em suas viagens.

Posso trocar de hotel após ter efetuado a compra?

Sim, desde que tenha disponibilidade no hotel de sua preferência. Esta ação está sujeita a pagamento da diferença tarifária e multa.

Frete Grátis:

Como o voucher é enviado em formato eletrônico, não há custo de envio.

Reputação de vendas online nos últimos 90 dias:

0.0
+ 10 avaliações
reputação ebit avaliação
24/01/2020
Entregas no prazo:
0.00%
Voltar a comprar:
0.00%
No momento não temos cupons de desconto!